Obrigatoriedade do CEST no cadastro de produtos

Compartilhar

Manter um cadastro de produtos eficiente e atualizado é a chave para o sucesso de qualquer negócio, principalmente o varejo de alimentos que trabalha com um grande número de mercadorias. Se já era um ponto essencial para o controle de operações e para o sucesso das vendas, agora o cadastro de produtos passa a ter um importante papel na área fiscal da sua loja por causa do CEST.

O CEST (Código Especificador da Substituição Tributária) entra em vigor a partir do dia primeiro de abril de 2018 e a área mais afetada por essa mudança tributária será o setor de cadastro de produtos, pois, o código pretende unificar a identificação dos produtos que são passíveis de Substituição Tributária, facilitando a identificação dos impostos destacados nas notas fiscais por parte da fiscalização.

Como o cadastro de produtos é afetado pelo CEST?

De acordo com as novas regras propostas pela SEFAZ, a partir de julho os produtos que fazem parte dos segmentos de mercadorias e bens citados nos convênios publicados pelo Governo deverão conter o respectivo código CEST.

Portanto as empresas deverão revisar o cadastro de produtos e se manterem bem informadas sobre as mudanças nessa tabela do CEST, a fim de manter o sistema sempre atualizado em conformidade com a legislação evitando problemas fiscais.

O cadastro de produtos deverá ser adaptado para que a descrição das mercadorias, o NCM, o CEST e os tributos estejam corretos, seguindo as novas regras da legislação. Se você possui um sistema de gestão integrado, ele provavelmente possui um campo específico para esse código.

Atualize seu cadastro.

O código será obrigatório na emissão das notas fiscais, cupons fiscais e declarações fiscais. Portanto não atualizar seu cadastro de produtos com o CEST impossibilitará você de emitir notas fiscais, gerando problemas com o Fisco.

Por Edna Abreu

 

Comentários no Facebook